Como Fazer um Currículo Simples

Na hora de fazer um currículo tenha em mente que “menos é mais”. Currículo simples pode sim ser completo.

O desemprego bateu a sua porta e você precisa urgentemente de um novo emprego? Novo emprego significa bom currículo! Mas por onde começar? Quais informações devem ser colocadas no currículo? Dizer tudo ou omitir algumas partes? Neste artigo vamos ensinar como fazer um currículo simples, porém completo, para que você consiga um reposicionamento no tão concorrido mercado de trabalho.

A primeira coisa que você deve saber é que um bom currículo é aquele que é conciso, verdadeiro e, ao mesmo tempo, objetivo. Não adianta você florear informações, afinal de contas, todas as informações que você colocar em seu curriculum vitae serão checadas pela empresa. Então, nada de dizer que você tem cursos que não possui ou aumentar informações, como por exemplo, dizer que é fluente em inglês sendo que nem passou da etapa básica. Dizer a verdade, sempre, para garantir o sucesso do seu currículo.

Para quem não tem muita habilidade ou não possui uma extensa experiência profissional, ter em mãos um currículo simples facilita bastante. Existem vários modelos prontos na internet, mas, basicamente as informações que devem ser inseridas são seus dados pessoais, com nome completo, endereço, telefones para contato (fixo e celular), data de nascimento e email profissional, objetivos profissionais, escolaridade, experiências e cursos. Lembre-se, não é necessário inserir números de documentos. Colocar foto no currículo também não é necessário, exceto nos casos em que o contratante solicite.

Depois de ter preenchido seus dados pessoais, descreva quais são seus objetivos profissionais. O objetivo profissional é uma das partes mais importantes do seu currículo. Isso porque é por meio dele que os empregadores sabem um pouco sobre seu perfil profissional. Por isso, é fundamental que você tenha seu objetivo profissional bem definido, para que quem leia seu currículo saiba que você tem um plano de carreira bem traçado. Neste item você deve colocar o cargo que pretende ocupar ou em qual área gostaria de trabalhar.

Tenha em mente que, ao descrever seu objetivo profissional, ele deve ser objetivo e direto, mostrando onde você gostaria de trabalhar naquela empresa. Nada de colocar frases prontas e genéricas. O conteúdo do objetivo profissional deve ser bem claro, mostrando exatamente o que você quer. Faça isso em, no máximo, duas linhas.

O próximo passo é preencher sua escolaridade. Se procura por uma vaga de estágio, coloque a escola em que você estudou o ensino médio, a faculdade em que você estuda e o ano de conclusão do seu curso. É importante que você coloque a previsão de formatura para quem estiver te contratando saiba que terá um profissional graduado em determinado tempo. Lembre-se que estas informações aparecem em ordem decrescente.

Mas, se você já formou na faculdade e busca por um primeiro emprego, pode ocultar do seu currículo a escola em que você fez o Ensino Médio. É relevante, neste caso, as informações sobre a graduação e pós-graduação, se houver.

As experiências profissionais também fazem parte de todo e qualquer currículo. Para quem tem experiência, vale colocar informações como o nome da empresa, o ano em que você entrou e saiu da organização, seu cargo e quais eram suas principais responsabilidades. Tudo em ordem decrescente.

Para quem não tem experiência, no caso de quem procura por uma primeira oportunidade no mercado de trabalho, vale ressaltar os projetos que fez na faculdade, os trabalhos voluntários que tenha feito ou até mesmo se era integrante de Diretórios Acadêmicos ou líder de turma. Isso demonstra, para quem o contrata, que você tem espírito de liderança.

A última etapa de um currículo simples é intitulada “cursos”. Neste campo, coloque os cursos que você tenha feito: informática, idiomas, atividades de extensão, dentre outros. Lembre-se, todas as informações serão checadas! É preciso ser verdadeiro e dizer apenas o que realmente você consegue comprovar. Se você não tem um certificado de determinado curso, peça ao ministrante que lhe dê uma declaração de participação no mesmo. Palestras que você tenha participado e que contribuíram para a sua formação também podem ser colocadas nesta parte do curriculum vitae.

Mais dicas de como fazer um currículo simples

  1. O currículo é seu documento de apresentação pessoal e profissional. Cuide para que ele passe as informações verdadeiras sobre sua carreira, às empresas que você passou, as atividades que você realizou e os cursos que fez. Tudo da maneira mais clara, simples e objetiva possível;
  2. No currículo simples você não precisa destacar todas as suas experiências. Destaque apenas as três experiências mais recentes, especificando o período em que você passou por cada empresa, o cargo que ocupou e as atividades que realizou;
  3. Seu currículo não pode ter mais de duas páginas. Lembre-se disso.
  4. Se você busca oportunidades de emprego em outra cidade ou estado, deixe claro em seu currículo que você tem disponibilidade para viagens e mudança de cidade;
  5. O layoult, ou seja, a “cara” do seu currículo deve ser a mais simples possível. Use fonte Arial ou Times New Roman, em corpo 12 e na cor preta. Você não deve ser lembrado pelas cores e páginas rebuscadas do seu currículo e sim pelo conteúdo dele;
  6. Não assine seu currículo! Apenas coloque a data ao final da página;
  7. Ao enviar seu currículo por email, cuide para que ele vá em anexo, preferencialmente em PDF. No campo assunto, coloque “Apresentação Fulano de tal” e indique a vaga para a qual esteja se candidatando. No corpo do email faça uma apresentação breve.
  8. Números de documentos e fotografias são dispensáveis no currículo, exceto nos casos em que o contratante solicite;
  9. Lembre-se de ser profissional ao escrever seu currículo. Jamais use frases apelativas e sempre seja verdadeiro;
  10. Ao preencher o campo “cursos” coloque a carga horária dos mesmos, bem como as instituições que ofereceram os cursos;
  11. Não coloque a pretensão salarial, exceto nos casos em que for solicitada. Se você não tem ideia de quanto os profissionais da sua área cobram, vale dar uma olhada nos sites dos sindicatos de classe. Geralmente, estes órgãos disponibilizam tais informações na rede.
sleep help
WP Socializer Aakash Web